quinta-feira, março 31, 2005

Ambrósio #4

hoje apetecia-me ...

que fosse já

SEXTA-FEIRA


CA

Vincent

ontem, 30 de Março

Image hosted by Photobucket.com



celebrámos com flores o teu aniversário

Image hosted by Photobucket.com



CA

quarta-feira, março 30, 2005

constatação do dia #2

"Bom resultado é a vitória"

Alguém duvidava?

CA

Ambrósio #3

hoje apetecia-me

Image hosted by Photobucket.com

ter ficado em casa a ler o livro ou voltar à cidade.

Era bom não era?

CA

terça-feira, março 29, 2005

constatação do dia #1

Quando se servem filetes as espinhas vão sempre todas parar ao mesmo prato.

CA

happy hour

Image hosted by Photobucket.com

parece-me que um destes dias se impõe uma happy hour, no local do costume.

CA

há muitas coisas ...

... que gostava de ter trazido na bagagem

Image hosted by Photobucket.com

mas a chuva era mesmo para ficar em pátria lusa.

CA

Ambrósio #2

hoje apetecia-me

Image hosted by Photobucket.com

é um momento monárquico e qui ça também capitalista.
também tenho direito não?

[para quem não reconheceu a fotografia este é o Belga Queen]

CA

Excesso de zelo

É verdade que muita gente se queixa de não conhecer o conteúdo do novo código da estrada, mas também há quem faça dele uma interpretação extensiva.
Ontem, tive a honra de ultrapassar na A1 um Renault 5 com 4 passageiros de colete retrorreflector vestido! O efeito? Surrealista!!

JB

leituras de avião

Depois de ter viajado comigo umas três ou quatro vezes consegui, finalmente, acabar de ler o quase que gosto da vida que tenho.

Finda a leitura posso concluir que a escrita do Pedro Paixão já viu melhores dias e que, provavelmente porque gosto mesmo da vida que tenho, me recuso a voltar a ler manifestos de amargura e depressão (eu sei, já vem tarde, deveria ter retirado estas conclusões quando num Natal, algures em tempo passado, alguém me ofereceu o muito meu amor).

[penso que esta será a primeira manifestação pública da minha fase puro egoísmo]

CA

a descoberta do corpo

Este descontexto julgava-se informado q.b. sobre anatomia até que foi notificado da existência de de uma parte do corpo humano até agora desconhecida:

o cuvaco

Para aqueles que não sabiam que tinham um cuvaco informo que até temos dois. Informo ainda que os cuvacos às vezes cheiram mal e têm pêlo. Para uma coisa e outra os avanços da ciência já permitiram encontrar soluções.

CA

aviso à navegação

4 boas acções em dois dias parecem-me suficientes para encerrar este período de boa vontade.

Informa-se, por isso, o público interessado que este descontexto se reserva o direito de entrar, nos tempos mais próximos, em época de puro egoísmo.

CA

frase do dia

"começo a parecer um polvo"

Image hosted by Photobucket.com

Tentáculos à parte a frase merece ser registada!

CA

e se um conhecido lhe oferecer flores

isso é ....

... transporte de bagagem

CA

segunda-feira, março 28, 2005

Tu hoje mereces, CA!

Image hosted by Photobucket.com

JB

Foi dificil, mas voltei!

Hoje a coisa não correu pelo melhor... A uns míseros 10 km do aeroporto, ouvi na rádio que havia um acidente na segunda circular, mais um no sentido Lisboa-Alverca e... outro no sentido Alverca-Lisboa provocado por uns curiosos que decidiram ver se havia mortos e feridos do outro lado (sempre é melhor ao vivo que ter que comprar o "Crime)! Claro que demorei uma hora para fazer o resto do percurso.
Chegada ao aeroporto, fui informada por um zeloso funcionário que o check-in tinha fechado há 3'. Sensibilizada com a minuciosidade temporal da criatura, ainda lhe pedi que tentasse perguntar se dava para embarcar. "Nada feito, você perdeu o avião. O melhor é ir ali ao balcão de vendas tentar a sorte para o avião da tarde".
Depois de contar até 10 para não o mandar a um sítio feio lá fui ao serviço indicado, onde uma colega se preocupou em arranjar solução. Despachadíssima, perguntou-me se não tinha ninguém que levasse a bagagem num voo mais tarde, pois com o tempo perdido no diálogo com o energúmeno mais o que passei na fila do serviço de vendas, já tinham fechado o porão. Claro que a tertúlia dos Descontextos tem gente boa, e a CA foi logo convocada para uma missão de boa vontade.
Cumprida a condição, a boa da funcionária ofereceu-se para guardar a mala até ao fim da tarde e limitou-se a informar a porta de embarque que ainda ia entrar mais um passageiro...
Agora que já cá estou, e passada a fúria matinal, só posso mesmo concluir que, o que vale, é esta gente de bem para nos fazer esquecer a cretinice de uns tontos que temos o azar de apanhar pela frente.
JB

quarta-feira, março 23, 2005

quatro dias e meio

Durante 4 dias e 1/2 darei o repouso desejado ao teclado deste computador.
Vou colocar um sinal de "do not disturb".
Vou brincar com castelos de super-heróis e plasticina.
Vou ver se chove.
Não sei bem porquê mas apetece-me desejar Feliz Natal.

CA

autocarros

Há três ou quatro pessoas que encontro sistematicamente no autocarro da manhã.

Ao fim de algum tempo de convívio passámos a desejar-nos mutuamente um bom-dia.

Agrada-me que se deseje, de facto, um bom-dia. Com as letras todas "desejo-lhe um bom-dia". Com um ponto de exclamação no fim da frase.

Agradam-me pessoas que desejam. Da mesma forma que me agradam pessoas que quando perguntam "Como está?" querem, em bom rigor, saber como estamos.

CA

portuguesas

Na sequência do post anterior e, a pedido de várias famílias, o descontextos lança aqui um apelo à ESA para que sejam incluídas mulheres portuguesas na próxima fase do estudo sobre a gravidade.

Se apoia esta iniciativa escreva-nos para o semmalicia@hotmail.com.

O único senão é que as portuguesas não estarão disponíveis no mês de Outubro uma vez que tem de participar activamente na campanha eleitoral e exercer o seu direito de voto. Até aí elas vão, depois é quem nem por isso.

CA

terça-feira, março 22, 2005

mulheres deitadas

Doze mulheres europeias estão deitadas desde sábado, e durante 60 dias, com a cabeça ligeiramente inclinada para baixo, num estudo sobre a ausência de gravidade nas mulheres, disse a Agência Espacial Europeia (ESA).

A apresentação de candidaturas para o estudo continua aberta, estando prevista para Setembro próximo o início de uma segunda fase de experiências com outras doze voluntárias.

Se ainda não sabe o que fazer nos meses de Setembro e Outubro de 2005, fica a sugestão: deitadinha e de cabeça inclinada.

CA

MNE

O senhor Ministro dos Negócios Estrangeiros disse ontem no Parlamento que não sofre de nenhuma angústia existencial. Ficamos satisfeitos.

Depois de Marcelo Rebelo de Sousa ter dito que o dito senhor não tinha capacidade física para o exercício do cargo só nos faltaria mesmo uma crise do foro neurológico...

By the way, alguém sabe se o dito retrato já chegou ao Largo do Rato?

CA

segunda-feira, março 21, 2005

50-50!

Vá lá, CA, não fiques triste que eu de vez em quando venho fazer-te companhia neste (quase) deserto bloguístico.
A grande novidade cá do burgo? As insistentes preces do povo foram acolhidas: já chove!

JB

75-25

75% destes descontextos partiram já em sabática de semana santa.

Os 25% que restam - embora destroçados com as ausências - celebram a chegada da Primavera, o sol e o ceú azul.

Até porque a semana tem só três dias e depois, ao que parece, espera-me um castelo de super-heróis.

Image hosted by Photobucket.com

CA

sexta-feira, março 18, 2005

Recadinhos de final de semana

Agora que vou tirar uma licença sabática, aqui deixo os meus desejos:

- Aos que ficam - Boa continuação!
- Aos que vou encontrar - Até que enfim!
- Aos que nem uma coisa nem outra... que passem bem!

JB

+1 dose

Aos restos de Saint Patrick's Day e às memórias de um memorável concerto do Gabriel, este Verão

Mais uma dose
É claro que eu tô afim
A noite nunca tem fim
Porquê que agente é assim?
Aí! Garçom! Traz aqui pra mim
Mais uma dose, "é claro que eu tô afim"

[Gabriel o Pensador]

Ficamos à espera

Ficamos à espera da prelecção sobre o maracujá, ficamos à espera da ode ao cristal, ficamos à espera de saber se o arco-íris gostou da boneca, ficamos à espera que o avião parta a horas, ficamos à espera que o avião chegue a horas, ficamos à espera que chegue o fim-de-semana.

Depois, esperamos dormir tudo quanto queremos dormir, esperamos ir ao supermercado, esperamos comprar as prendas da Páscoa, esperamos pôr em ordem em casa, esperamos que chegue a Primavera, esperamos acabar de ler um livro, esperamos estar com os amigos, esperamos responder aos telefonemas, esperamos não esquecer - novamente - o dia de anos dos ausentes, esperamos que segunda-feira demore a chegar.

Entretanto, esperamos apenas o dia em que não seja preciso esperar por tanta coisa miúda e esperar apenas as coisas inesperadas.

CA

quinta-feira, março 17, 2005

Primavera

Tinha preparado para hoje uma prelecção sobre o maracujá, mas como a Primavera chegou mais cedo e, com ela, excelentes notícias, deixo os frutos para amanhã porque hoje é dia de festejar!!!

JB

vaga de fundo (fora de prazo)

Dois dias sem ver os blogs do costume, um dia com o www.blogger.com em fase não cooperante e acontecem coisas destas.

Parece que a questão já está ultrapassada!

Ainda bem.

CA

Sliding Doors

- Cheer up girl! Remember the Monty Python's.
- What? Nobody expects the Spanish Inquisition?

Image hosted by Photobucket.com

Sim eu sei que é um chick flick mas olha, apeteceu-me

Image hosted by Photobucket.com
CA

ST. Patrick's day

Image hosted by Photobucket.com

É indescritível a alegria que se vive na Irlanda neste dia. Depois de experimentar, até eu me tornei devota do São Patrício!

JB

Jean-Jacques Annaud

Image hosted by Photobucket.com



Deixo aqui o meu reconhecimento ao brilhante trabalho deste realizador... Há poucos dias vi o "Deux Frères", o seu último filme, mais do que encantador...
Mas há mais, e muito bons. "O Nome da Rosa", "Sete Anos no Tibete" são talvez os mais conhecidos. Vale a pena conhecer a obra!



BC

terça-feira, março 15, 2005

Cristal

Hoje recebi uma e-crítica em tom de pergunta: "para quando uma Ode ao Cristal?".
Pois, o Sôtor tem toda a razão. Não há muita inspiração nem tempo para odes, mas de facto é imperativo recordar aquelas belíssimas noites de Verão. A cerevísia e a pituita da praxe já fazem parte do meu/nosso imaginário.
Mas sabes que mais? Já só faltam cinco meses para voltar a ter rodadas oferecidas pelo jovem que só não nos trata pelo nome porque acho que nunca lho dissemos!

JB

prontos ...

... se não houver Dior também pode ser

Image hosted by Photobucket.com

o que importa é que seja.

CA

Arco-Íris

Image hosted by Photobucket.com

O meu querido arco-íris faz hoje quatro aninhos. E quer uma "bonequinha que fale muitas coisas". Com certeza que a terá. Espero é encontrar uma que não diga precisamente as mesmas coisas que as dezenas de bonequinhas que já andam lá por casa....
JB

Ambrósio ...

hoje apetecia-me ...

Image hosted by Photobucket.com
... Dior
e até suportava ter de subir escadas.

[fotografia de Willy Maywald, Dior 1948-1949]

CA

PSL

Santana Lopes continua igual a si próprio. Conseguiu capitalizar a atenção dos media durante os últimos três dias, deixando na expectativa não só o Presidente de Câmara em exercício, como todos os cidadãos de Lisboa. Para quê? Para enviar para a Lusa um comunicado, à hora dos telejornais, a confirmar aquilo que já se adivinhava. Vai voltar à Câmara. Tem, obviamente legitimidade para o fazer. Apenas se lhe exigia que fosse mais responsável e célere na decisão que tinha que tomar.
Nunca duvidei que voltasse. Por várias razões:
- Ia ficar desempregado;
- O período de nojo que se lhe adivinhava não garantia, na certa, espaço de antena remunerado em qualquer televisão ou rádio;
- A residência oficial de Monsanto é apelativa para quem não tem poiso próprio, embora tenha lido que um assessor seu confirmou à imprensa que ele andava à procura de uma casa grande para arrendar, "digna de um ex-Primeiro Ministro" !;
- Talvez queira concretizar, no resto do mandato, alguma das suas "bandeiras eleitorais" aquando da eleição para a Câmara de Lisboa, visto que até agora, além de todas terem dado problemas, ele já é conhecido nos meios autárquicos por só fazer "bluff" (veja-se a Figueira da Foz).
Enfim, vamos ter animação, pelo menos, até Outubro.


JB

segunda-feira, março 14, 2005

Sporting

José Peseiro: “Não jogámos mal, apenas não conseguimos concretizar as muitas ocasiões que criámos. Contudo, tenho a certeza que vamos recuperar”.

Nem quero imaginar qual o conceito de "jogar mal" para este treinador...

JB

Raymond Aron

Só uma palavrinha para aqui relembrar que há precisamente 100 anos nasceu Raymond Aron, um dos mais destacados intelectuais do séc. XX. Companheiro de formação escolar de Sartre, Aron revelou uma lucidez política sensivelmente superior à do seu colega existencialista. Foi um dos primeiros a aperceber-se da ameaça que constituia o nazismo para a Europa e para o Mundo, aquando da sua estadia na Alemanha em meados de 1930. Juntou-se a De Gaulle em Londres para assumir responsabilidades na resistência francesa. Precoce foi também a sua sistematização do totalitarismo estalinista, numa época em que a vitória do Exército vermelho cegava autenticamente os pensadores ocidentais. Renegado em parte pela esquerda nunca se assumiu como sendo de direita. Um intelectual defensor do senso comum, defensor da democracia como o melhor sistema possível e crítico acérrimo da defesa da utopia. Para a História das ideias fica a sua obra "O ópio dos intelectuais", análise superior da paixão tonta de uma certa elite intelectual pelos regimes comunistas.
Um só defeito de análise: Aron não compreendeu o fenómeno de Maio de 68. Demasiado preocupado com a defesa da democracia institucional, não percebeu que se tratava, fundamentalmente, da revolta de uma geração, desejosa de respirar mais livremente, de quebrar tabus e barreiras moralistas.
Aconselho vivamente a leitura das suas Memórias. Integridade, lucidez, capacidade de análise.

TS

Reflexão

Depois de ver que nos Estados Unidos, um miúdo de 4 anos, a meio de uma discussão com o irmão de apenas 2 anos, vai buscar a arma da mãe e o atinge na cabeça, vale a pena reflectir sobre esta alegoria dos tempos modernos.

JB

sexta-feira, março 11, 2005

Ossos do ofício

Não tenho nada para escrever mas... tenho literalmente que fazer que trabalho para uma câmara televisão às 23h40m de uma sexta-feira...

JB

Musicalidades

Eu gosto das músicas da Mafalda em geral, mas desta, em particular, gosto mesmo muito!!

sei de cor cada lugar teu
atado em mim, a cada lugar meu
tento entender o rumo que a vida nos faz tomar
tento esquecer a mágoa
guardar só o que é bom de guardar

pensa em mim protege o que eu te dou
eu penso em ti e dou-te o que de melhor eu sou
sem ter defesas que me façam falhar
nesse lugar mais dentro
onde só chega quem não tem medo de naufragar

fica em mim que hoje o tempo dói
como se arrancassem tudo o que já foi
e até o que virá e até o que eu sonhei
diz-me que vais guardar e abraçar
tudo o que eu te dei

mesmo que a vida mude os nossos sentidos
e o mundo nos leve pra longe de nós
e que um dia o tempo pareça perdido
e tudo se desfaça num gesto só

eu vou guardar cada lugar teu
ancorado em cada lugar meu
e hoje apenas isso me faz acreditar
que eu vou chegar contigo
onde só chega quem não tem medo de naufragar

(Mafalda Veiga - Cada lugar teu)

JB

antecipação de Verão

Image hosted by Photobucket.com
Julho está quase aí.
Dizem os entendidos que os preços ainda estão aceitáveis. Olé!
CA

Nessun dorma

Bela Aria da ópera Turandot de Puccini.

A história de uma Princesa que colocava três questões aos seus apaixonados. Se eles não acertassem eram decapitados. E assim sucedeu até que um dos aspirantes lá respondeu correctamente, ganhando, assim, o direito a casar com a Princesa. Mas o anónimo aspirante não se contentou com um casamento por obrigação, sem sentimentos da Princesa. E então, desafiou a Princesa a descobrir o seu nome. A Princesa não conseguiu descobrir o nome do seu apaixonado e acaba, depois de muitas peripécias, por lhe chamar Amor, mostrando, agora sim, que estava de facto apaixonada e preparada para viver feliz para sempre com o moço.

Como é bom transformar a poesia e simbolismo de uma bela ópera numa novela " à l'eau de rose"!

PS- A pedido de muitas capelinhas promete-se um post sobre o novo governo para breve. Sobre a falta de mulheres aconselho a ler a Ana Gomes. Sobre os desconhecidos é difícil escrever...


TS

onde é que está

o Wally


Image hosted by Photobucket.com



eis a dúvida que mais me atormenta nesta tarde de chuvas ....

Image hosted by Photobucket.com

CA

Divagações

Não ligo muito ao que a taróloga/relações públicas do Buddha Bar dita para o meu dia a dia, mas hoje de manhã fui dar uma olhada às previsões e lá estava um sábio conselho: "com vinagre, não se apanham moscas". Muito pragmática, sim senhor. Vou tentar o Mafu ...

JB

Madrid - 11 de Março

Image hosted by Photobucket.com

Faz hoje um ano que, além das muitas vidas perdidas, também cada um de nós, europeus, perdeu um bocadinho de si...

JB

regra de três

Coisas más desta sexta-feira:
Caro TS lamento informar que teremos de passar o fim-de-semana com os restos do mês passado.
Cara DC, não, a Primavera ainda não chegou e não podes ir de calcões e t-shirt para a escola.

Coisas boas desta sexta-feira:
O fed-ex trouxe-me o Testamento do Vinicius e o computador não teve as mariquices do costume em ler o cd.

Tantas você fez
Que ela cansou
Porque você, rapaz
Abusou da regra três,
Onde menos vale mais
Da primeira vez
Ela chorou mas resolveu ficar
É que os momentos felizes
Tinham deixado raizes
No seu penar
Depois perdeu a esperança
Porque o perdão também cansa
De perdoar
[Regra de Três, Toquinho e Vinicius]

coisas muito boas desta sexta-feira
Saber que alguém, algures, dormiu mais descansado. Havemos de lá chegar, um destes dias.

CA

quinta-feira, março 10, 2005

demónios interiores

Sentei à minha mesa
os meus demónios interiores
falei-lhes com franqueza
dos meus piores temores

tratei-os com carinho
pus jarra de flores
abri o melhor vinho
trouxe amêndoas e licores

chamei-os pelo nome
quebrei a etiqueta
matei-lhes a sede e a fome
dei-lhes cabo da dieta

conheci bem cada um
pus de lado toda a farsa
abri a minha alma
como se fosse um comparsa

E no fim, já bem bebidos
demos abraços fraternos
saíram de mansinho
aos primeiros alvores
de copos bem erguidos
brindámos aos infernos
fizeram-se ao caminho
sem mágoas nem rancores

Adeus, foi um prazer!
disseram a cantar
mantém a mesa posta
porque havemos de voltar

Carlos Tê/Jorge Palma

CA

Desabafo

Hoje revejo-me perfeitamente naquele cromo do Bollycao de há uns 15 anos atrás:
"Tou de rastos"!

JB

quarta-feira, março 09, 2005

a gula

Image hosted by Photobucket.com

Estes amigos sabem, de facto, lindamente ao final do dia.
Partilhados, como pecado que são, ainda melhor.

CA

Des-Frutos

Há dias fui interpelada no sentido de saber qual a minha relação com os frutos e os legumes. Quer dizer... assim apanhada de surpresa uma pessoa nem sabe bem se a relação normal, se é forte, se é de dependência ou de absoluta indiferença!
Hoje estava agendado novo encontro sobre o tema e eu até já tinha meditado sobre o assunto. E então não é que foi anulado sem pré-aviso!
Fico triste, pois claro!

JB

Le Chat (III)

Quand l'homme invisible a une extinction de voix, il ne lui rest pas grand chose.
CA

Le Chat (II)

Image hosted by Photobucket.com

Le Chat (I)

Image hosted by Photobucket.com

terça-feira, março 08, 2005

8 de Março

Dia da mulher? Não uso disso...

JB

a propósito do dia de hoje

O Erotismo na Cidade (cantos de um amor reinventado) escreveu a propósito do dia de hoje.

Fica o registo da prosa alheia e a concordância, entre outras coisas, com o humor de animal em vias de extinção.

CA

PS. bem vistas as coisas aceito flores, qualquer dia e também hoje.

por cá

andamos assim

Image hosted by Photobucket.com

e assim

Image hosted by Photobucket.com

e o que se sente é mais ou menos isto:


(...)
Desfeito de cansaço
incapaz de pensar, incapaz de olhar,
totalmente incapaz até de repousar à força
de
cansaço. Um cansaço terrível
da vida, das pessoas, de mim, de tudo.
E fumo cigarro após cigarro no desespero
de estar tão cansado.

(...)
Eu estou cansado de não me dissolver
continuamente em cada instante da vida,
ou das pessoas, ou de mim, ou de tudo.

As imagens são de Avigdor Arikha (1973) e o texto de Jorge de Sena (É tarde, muito tarde da noite)

CA

sem data

Esta voz com que gritei às vezes
Não me consola de só ter gritado às vezes.

Está dentro de mim como um remorso, ouço-a
Chiar sempre que lembro a paz de segurança estulta
Sob mais uma pedra tumular sem data verdadeira.

Quando acabava uma soma de silêncios,
Gritava o resultado, não gritava um grito.

Esta voz, enquanto um ar de torre à beira-mar
Circula entre folhas paradas,
Conduz a agonia física de recordar a ingenuidade.

Apetece-me explicar, agora, as asas dos anjos.

Jorge de Sena

CA

segunda-feira, março 07, 2005

os correios

Image hosted by Photobucket.com

os correios aproximam as pessoas

mas não apagam a história
não destroem a memória
não ajudam quando o verniz estala

CA

domingo, março 06, 2005

Ai Pombal...

Agora que a cidade de Pombal anda nas bocas do mundo por causa do congresso do PSD que ali se vai realizar, aprendi umas coisas interessantes:

  • não se vive em Pombal, mas sim “no” Pombal;
  • não se é de Pombal, mas sim “do” Pombal;
  • não vai a Pombal, mas sim “ao” Pombal;

Ficam algumas dúvidas latentes: quando é que os revisionistas da história portuguesa mudarão o título de Sebastião José de Carvalho e Melo de Marquês de Pombal para Marquês do Pombal??? Para quando a reunião da Comissão Municipal de Toponímia de Lisboa para mudar o nome da Praça Marquês de Pombal para Praça Marquês do Pombal?...

Já imagino os próximos outdoors publicitários da autarquia:
“Venha encher o papo ao Pombal, onde o milho tem outro sabor!”

JB

Se a tontice pagasse imposto...

O anúncio do nome de Freitas do Amaral para Ministro dos Negócios Estrangeiros está a tirar do sério alguns Democratas Cristãos . Não fica bem tanto rancor, amigos!

JB

Dica

Há duas palavras que abrem muitas portas: PUXE e EMPURRE.

JB

sábado, março 05, 2005

Os superhomens

Homens Temporariamente sós
Letra: Rui Reininho. Música: Toli

Prometo não falar de amor de gostar e sentir
Portanto não vou rimar com dor um mentir
Joga-se pelo prazer de jogar e até perder
Invadem-se espaços trocam-se beijos sem escolher
Homens temporariamente sós / que cabeças no ar
Não retratos de solidão interior
Não há qualquer tragédia / Mas um vinho a beber
Partidas regressos conquistas a fazer
Tudo anotado numa memória que quer esquecer
Homens sempre sós preferem perder
Homens sempre sós são bolas de ténis no ar
Muito abatidos saltam e acabam por enganar
Homens sempre sós nunca conseguem casar



PS - Não existe nenhuma relação entre este post e a revelação dos nomes do novo governo...

TS

sexta-feira, março 04, 2005

Dúvidas existenciais



Hoje há várias pessoas com os músculos das pernas doridos... será que tem alguma coisa a ver com uma descida atribulada de 14 andares?...

JB

Os "amaricanos"

Quase todos os dias, quando saio de casa, dou dois dedos de conversa com o simpático porteiro do prédio que, por acaso, é português.
Há uns tempos, veio-me com uma teoria de conspiração sobre o tsunami. Segundo a doutrina dele, foram os "amaricanos" que provocaram as ondas gigantes, porque só eles têm capacidade para fazer assim mal ao mundo.
Na altura, com todo o respeito, contive o sorriso, mas ainda deu para uns momentos de boa disposição mal virei costas.
Mas então não é que o homem não anda mal informado de todo! Afinal, circula pelo mundo cibernético que as ondas resultaram do disparo, a partir de submarinos americanos, de umas ogivas nucleares para dar cabo de um meteorito ameaçador que teimava em vir visitar o nosso planeta.
Tenho que começar a dar-lhe mais atenção. Acima de tudo, porque ele também tem uma teoria sobre a seca em Portugal. Mas primeiro vou pesquisar como é que os "amaricanos" nos podem ter tirado as nuvens e depois apresento um exposição mais pormenorizada.

JB

6ª feira

I don't care if monday's blue
Tuesday's grey and wednesday too
Thursday I don't care about you
It's friday I'm in love

CA

quinta-feira, março 03, 2005

ainda as supermulheres

Maria Filomena Mónica, versão integral.

CA

Supermulheres

Estava há já algum tempo para escrever neste blog qualquer coisa sobre as supermulheres. Seres fantásticos, elegantes e bem vestidos. Com carreiras promissoras, casas dignas de serem fotografadas para a revista, maridos admiráveis e duas ou três criancinhas bem-comportadas. Estereótipos da sociedade ocidental do século XXI.

Hoje, um amigo fez-me chegar o artigo da Maria Filomena Mónica (Público, 02/03/2005) onde, no essencial, se reproduzem algumas das coisas que gostava de ter escrito sobre o assunto:

"Nem a mais super das supermulheres pode levar as crianças à escola, atender os clientes no escritório, ir à hora do almoço ao cabeleireiro, voltar ao escritório onde a espera sempre um problema urgente, fazer comprar num destes modernos supermercados decorados a néon, ler uma páginas de Kant antes de mudar as fraldas do pimpolho, dar um retoque na maquilhagem, telefonar a três "babysitters" antes de antes de arranjar uma, ir ao restaurante jantar com os amigos do marido, discutir a última crise governamental e satisfazer as fantasias sexuais democraticamente difundidas pelos canais de televisão".

O que a Maria Filomena Mónica não disse é que há mulheres que não querem ser supermulheres.

Há mulheres que consideram que a mais importante das vitórias (das mulheres e não dos movimentos feministas ou de emancipação) foi a vitória do seu direito à opção.

Mulheres que - realisticamente, digo eu - sabem que não podem ser super em tudo. Sabem que existem dimensões da sua vida que serão marginais ou marginalizadas em detrimento de outras e, sobretudo, mulheres que recusam a angústia de tudo querer fazer à escala de super-heroína. Que recusam ter de provar, constantemente (aos outros e às outras, ainda mais que a si próprias) que tudo podem, tudo sabem, tudo querem, tudo fazem, mais e melhor.

São estas mulheres que para mim são super. Porque optam sem se resignarem aos estereótipos vigentes.

Admitindo que existem as outras tais supermulheres presto-lhes sentida homenagem. Mas continuo a achar que, algures, há sempre qualquer coisa que lhes falta.

CA

5ª feira

Fim-de-semana à vista [substituição do olfacto pela visão, que nestas, como noutras coisas, também é bom variar].

Entre bombas que eram para ser e não foram, exercícios de evacuação de edifícios que foram mas nem por isso, esta quinta-feira está a revelar-se um agradável compromisso entre presenças, ausências, chegadas e partidas.

A única dúvida que tenho é se quero que neve tanto que sejam obrigados a fechar o aeroporto (para evitar o êxodo) ou que pare de nevar (para possibilitar novas chegadas).

CA

Pedido

Estimo em saber, através de alguém que se encontra a cerca de 2000 Km de distância, que esta manhã houve uma ameaça de bomba no edíficio ao lado daquele em que trabalho!!

Dexei de ouvir as sirenes da polícia, já deve estar tudo bem...

Entretanto, se alguém souber de mais pormenores aí por Portugal, ligue, que eu vou trabalhando mais um bocadito!

JB

Ainda o Franciscano

Deixando de lado a análise do conteúdo da carta do padre Nuno Serras Pereira, é interessante observar que o anúncio de ontem foi publicidade paga no Público e custou a módica quantia de 1253 Euros.
O padre argumenta que o valor foi pago com esmolas dadas por amigos.
Eu cá não sei, mas numa altura em que o País morre de frio e há tantos paroquianos sem dinheiro sequer para um agasalho, não seria mais católico comprar com esse dinheiro uma remessa de casacos e mantas em vez de andar com extremismos pacóvios?

JB

Anunciação

Afinal parece que o "Padre será admoestado por publicar anúncio antiaborto" (engraçado, a mim não me pareceu um anúncio anti-aborto, pareceu-me outra coisa. Enfim, divergências de leitura, certamente) e que "saída de publicidade recebida com profundo mal-estar entre bispos" (ah pois, questão não está no conteúdo está é no facto de ter sido feito através de um anúncio pago).
CA

quarta-feira, março 02, 2005

post-interrompido

Tendo JB antecipado a postagem do texto "Padre recusa dar comunhão aos católicos que usam métodos contraceptivos" eu deixo o link, para quem achar por bem verificar a fonte.

Deixo também a nota que tencionava colocar a acompanhar o texto.

Sou católica. Praticante. E sinto-me imensamente feliz por saber que há lugar para todos na Igreja que professo. Naquela em que acredito. Naquela em que comungo. Naquela em que partilho. Naquela em que vivo a minha fé.

A minha Igreja não é - certamente - o templo do senhor padre (a minúscula é absolutamente intencional) Nuno Serras Pereira. Porque, no mínimo, a minha Igreja não é certamente editável em anúncios de jornal.

Lamento profundamente que haja uma Igreja com a do padre (é também intencional a supressão da palavra senhor) Nuno Serras Pereira. Lamento profundamente que haja uma Igreja que tem "impossibilidade de contactar pessoalmente as pessoas envolvidas".

Abstenho-me de adjectivar os meus sentimentos ao ler a notícia da Lusa, reproduzida no Público.

com uma imensa indignação, CA

Não dá para acreditar!!

"Um sacerdote católico publicou hoje um anúncio participando "aos interessados" a sua recusa em dar a comunhão aos católicos que usam meios contraceptivos, recorrem à reprodução assistida ou aceitam a actual lei em vigor sobre o aborto.
No anúncio, o padre Nuno Serras Pereira invoca o cânone 915 do Código de Direito Canónico para, "na impossibilidade de contactar pessoalmente as pessoas envolvidas", lhes dar conhecimento público de que "está impedido de dar a sagrada comunhão eucarística a todos aqueles católicos que manifestamente têm perseverado em advogar, contribuir para, ou promover a morte de seres humanos inocentes".
Nestes incluem-se todos os que usam "diversas pílulas, DIU e pílula do dia seguinte" e os que recorrem a "técnicas de fecundação extra-corpórea, selecção embrionária, criopreservação, experimentação em embriões" e outros métodos de reprodução medicamente assistida."
Agência Lusa

Eu até percebo porque decidi, um dia, ser uma católica não praticante!

JB

Laranjada

Vários nomes sonantes do PSD estão a tornar Ferreira Leite na desejada candidata à liderança do partido. A senhora encontra-se, e muito bem, em reflexão. Esperemos que desta vez tenha as quotas em dia para, pelo menos, poder ser delegada, no caso de se candidatar!

JB

4ª feira

O pior já passou e as previsões de segunda-feira confirmam-se.
É bom saber que há quem esteja disposto a enfrentar o frio e a neve.
É bom saber que há mais quem gosta do Ben, do Mário e da Carla.
Interessante, sem dúvida.
CA

não importa

Afinal o que importa não é a literatura
nem a crítica de arte nem a câmara escura

Afinal o que importa não é bem o negócio
nem o ter dinheiro ao lado de ter horas de ócio

Afinal o que importa não é ser novo e galante
- ele há tanta maneira de compor uma estante

Afinal o que importa é não ter medo: fechar os olhos frente ao precipício
e cair verticalmente no vício

Não é verdade rapaz? E amanhã há bola
antes de haver cinema madame blanche e parola

Que afinal o que importa não é haver gente com fome
porque assim como assim ainda há muita gente que come

Que afinal o que importa é não ter medo
de chamar o gerente e dizer muito alto ao pé de muita gente:
Gerente! Este leite está azedo!

Que afinal o que importa é pôr ao alto a gola do peludo
à saída da pastelaria, e lá fora – ah, lá fora! – rir
de tudo

No riso admirável de quem sabe e gosta
ter lavados e muitos dentes brancos à mostra

Mário Cesariny de Vasconcelos
Nobilíssima Visão (1945-1946), in burlescas, teóricas e sentimentais (1972)

o feijão

Uns chegam em silêncio, outros fazem um grande estardalhaço.

Descontextos dá as boas vindas ao feijão e agradece a demonstração de vitalidade dos seus pulmões.

CA

50%

Por causa disto


e disto


combinado com isto


é que este blog está reduzido a 50% da sua real capacidade.

Curem-se, tá bem? Há tempo para tudo, ok?

CA

terça-feira, março 01, 2005

Des-gostos

Gosto pouco de neve urbana e de jornadas longas...

JB

sem comentários e sem som

Ben, 1979

CA

importa-se de repetir? (IV)

«Faltou tempo para refazer a imagem de Santana Lopes»
Einhart da Paz explica a pesada derrota nA Capital.

CA

3ª feira

[Eu bem disse que o olfacto não era o mais apurado dos meus sentidos].

Já é sexta-feira?

CA

on-line