segunda-feira, maio 29, 2006

Estes franceses são deliciosos

Há um ano , em referendo à Constituição Europeia, os franceses disseram não à Directiva Europeia sobre a liberalização dos serviços, à entrada da Turquia na União Europeia, ao Presidente Chirac e às políticas sociais e de emprego do governo escolhido por ele.

Passado um ano, não temos Constituição Europeia mas temos Directiva dos Serviços, temos a Turquia às portas da União a apresentar grandes avanços no sentido de cumprir os critérios de Copenhaga, essenciais à abertura das negociações e temos o Chirac e a sua desastrosa equipa à frente dos destinos da França.

Que falta fazem franceses como Jean Monnet

JB

os combinados

Numa das (felizmente raras) ocasiões em que visitei uma loja de electrodomésticos (na vã tentativa de tornar a minha cozinha um espaço cozinhável) descobri que havia uma coisa chamada "combinados" ou, a sua versão mais evoluída, "os robots de cozinha".

Não mais pensei nos ditos combinados ou robots até assistir a uma discussão doméstica sobre o facto de a gravata do esposo ter de combinar com o vestido da esposa durante uma cerimónia (ao que me lembro um casamento que ia ser apadrinhado pelos ditos).

Embora não me façam confusão os dois em um se falamos em coisas do tipo champô o mesmo não posso dizer se estivermos a considerar a livre escolha de como A, B ou C se apresentam em público.

Os "casais combinados" (como carinhosamente passei a designá-los sempre que encontrava alguém assim, como hei-de dizer, a fazer pendant) assumiram recentemente o carácter de um admirável mundo novo com a descoberta de um par em que os óculos dela combinavam com os sapatos dele (e rezam as más línguas que não foi coincidência).

Se estamos perante um combinado perfeito ou um robot ultra evoluído certo é que - sem desprimor para os óculos e para os sapatos, para as gravatas e para os vestidos - contínuo a achar que a combinação dos pares se faz de outras coisas mesmos visíveis mas mais reais. Mas isso sou eu.

CA

segunda-feira, maio 08, 2006

Queixa das almas jovens censuradas

Dão-nos um lírio e um canivete
e uma alma para ir à escola
mais um letreiro que promete
raízes, hastes e corola

Dão-nos um mapa imaginário
que tem a forma de uma cidade
mais um relógio e um calendário
onde não vem a nossa idade

Dão-nos a honra de manequim
para dar corda à nossa ausência.
Dão-nos um prémio de ser assim
sem pecado e sem inocência

Dão-nos um barco e um chapéu
para tirarmos o retrato
Dão-nos bilhetes para o céu
levado à cena num teatro

Penteiam-nos os crâneos ermos
com as cabeleiras das avós
para jamais nos parecermos
connosco quando estamos sós

Dão-nos um bolo que é a história
da nossa historia sem enredo
e não nos soa na memória
outra palavra que o medo

Temos fantasmas tão educados
que adormecemos no seu ombro
somos vazios despovoados
de personagens de assombro

Dão-nos a capa do evangelho
e um pacote de tabaco
dão-nos um pente e um espelho
pra pentearmos um macaco

Dão-nos um cravo preso à cabeça
e uma cabeça presa à cintura
para que o corpo não pareça
a forma da alma que o procura

Dão-nos um esquife feito de ferro
com embutidos de diamante
para organizar já o enterro
do nosso corpo mais adiante

Dão-nos um nome e um jornal
um avião e um violino
mas não nos dão o animal
que espeta os cornos no destino

Dão-nos marujos de papelão
com carimbo no passaporte
por isso a nossa dimensão
não é a vida, nem é a morte

Natália Correia, in "O Nosso Amargo Cancioneiro"

fresquinho

Acabou de chegar via msn

http://sentidless.blogspot.com/

Mais uma prova que há pessoas que passam mas ficam.

CA

quinta-feira, maio 04, 2006

It is coming

Chegou aquela altura do ano em que os primeiros dias de calor fazem lembrar as férias do ano passado.

As bicicletas sairam das arrecadações e começaram a sua luta pela sobrevivência nas ruas.

Ao início e ao final do dia os jardins e parques enchem-se de resultados desastrosos de um inverno sedentário, munidos de mp3 ou i-pod, garrafinha de água e elevados níveis de colestrol.

Os ginásios não precisaram fazer promoções e os clientes aumentaram substancialmente. Na aulas de cicling os professores gritam: SUMMER IS COMING!

It is, in fact, coming.

Cheira a Verão. Há sol.

CA

on-line